Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PB: excesso de bode está desertificando o Cariri

postado em 10/06/2008

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Além das mudanças climáticas no mundo, a forma como é desenvolvida a caprinocultura, uma das principais fontes de renda para a população,no Cariri paraibano, está transformando a região em deserto, A informação é do pesquisador e chefe geral da Embrapa Algodão, Napoleão Beltrão.

Segundo ele, a capacidade produtiva é baixa e a região não é capaz de suportar a atividade praticada sem manejo adequado do solo. Por isso, 65% da Paraíba já estão virando deserto.

"No Cariri é comum um produtor criar até 30 cabeças em um hectare, o que acaba degradando o solo e contribuindo para o processo de desertificação", comparou.

O bode é responsável por 40% da degradação do meio ambiente na região do Cariri por ser um animal que apresenta um alto valor de compactação junto ao solo. "Se não existir uma capacidade de suporte de manejo adequado o solo acaba ficando inviabilizado, até mesmo para a prática da agricultura", assegurou.

A saída, na opinião de Napoleão, é a aplicação de um plano de conservação e recuperação do solo, com manejo adequado da caatinga. "A Embrapa Caprinos tem inúmeras tecnologias que precisam ser utilizadas na região do Cariri, mas falta conhecimento por parte dos produtores e interesse das autoridades", comentou.

As informações são do Estado de Minas.

Avalie esse conteúdo: (3 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade