carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PB: pesquisa da Emepa impulsiona a produção de caprinos e ovinos no Semiárido

postado em 31/03/2015

8 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Um sistema alternativo de produção de caprinos e ovinos para o Semiárido que está sendo desenvolvido pela Emepa, empresa integrante da Gestão Unificada Emater/Emepa/Interpa – vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, permite que os rebanhos tenham um ciclo de três parições em dois anos. As pesquisas são desenvolvidas em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), propostas pelo projeto Agrocapri, que devem impulsionar ainda mais a ovinocaprinocultura.

Segundo Wandrick Hauss de Sousa e Felipe Cartaxo, pesquisadores do projeto Agrocapri, essa conquista permitirá resolver, em parte, um grande problema da indústria frigorífica e do mercado consumidor, que é a regularidade de animais e maior oferta dos produtos comercializados. Uma das metas do Agrocapri é aperfeiçoar os sistemas, aumentando a eficiência produtiva e diminuindo os custos de produção. A ideia é, ao final do projeto, mostrar se este sistema é também viável do ponto de vista econômico ou apontar indicativos que possam auxiliar as políticas públicas para a produção de caprinos e ovinos no semiárido.



De acordo com os pesquisadores, os resultados parciais já mostram que esse modelo de produção é viável. “Observamos que mesmo convivendo com anos atípicos de chuva, há possibilidade de fazer com que o animal produza um parto extra comparado com o sistema tradicional. Para isso, é necessário que se tenha reserva alimentar, principalmente silagem, além de toda a estratégia alimentar que o animal requer durante o ciclo fisiológico da reprodução, que contempla a gestação e a lactação e a cria”, explicou Wandrick Hauss.

O sistema alternativo de produção proposto pelo Agrocapri está incorporando várias tecnologias e as aperfeiçoando dentro de uma forma sistêmica, entre elas: o efeito macho antes da reprodução, o flash alimentar e o sistema de suplementação alimentar no terço final da gestação. Destaca-se também a maneira de criar os animais no sistema de “creep feeding” durante o período de lactação, que faz com que eles tenham acesso rápido a alimentação sólida e, assim, possam ser desmamados precocemente, com cerca de 58 dias.

“Com a incorporação dessas tecnologias, o projeto também conseguiu outros resultados positivos. Atualmente tem-se uma boa média de prolificidade, ou seja, número de animais nascido por cada fêmea, por estação de nascimento. Em caprinos tem-se uma média de 1.8. Em ovinos chega a 1.5. Isso tem um impacto muito forte na eficiência dos sistemas”, disse o pesquisador Felipe Cartaxo.



Em cada estação de parição é feita uma avaliação. Porém, com o fechamento de três ciclos, é possível fazer uma análise mais aprofundada dos dados, principalmente avaliando o custo da alimentação dos animais. Hoje, este custo com alimentação está em torno de 48% a 52% do valor total da produção. A proposta é que não ultrapasse 40% do valor.

As informações são do Secom-PB, adaptadas pela Equipe Nossa Matilha.
 

Avalie esse conteúdo: (3 estrelas)

Comentários

Marco Antonio Athayde de Britto Cunha

Salvador - Bahia - Ovinos/Caprinos
postado em 02/04/2015

Srs, gostaria de obter maiores detalhes deste manejo.
Crio caprinos em sistema semi intensivo na caatinga.
No aguardo.
Sds,
Marco Cunha

André Medeiros

Quixadá - Ceará - Produção de caprinos de leite
postado em 02/04/2015

Parabéns aos autores do trabalho.
É disso que necessitamos. Pesquisas que possam nos levar a sugestões de uso de tecnologias e práticas que venham, efetivamente ter resultados que impactem positivamente um índice produtivo que, consequentemente, nos dará uma maior rentabilidade na atividade. Muito bom o trabalho.
Uma dúvida: Supondo que eu consiga  1,5 parto por ano qual a fertilidade que devemos considerar como "economicamente" interessante e minimamente satisfatória"?
Abraço

HELIO SANTOS DA SILVA

Caetanos - Bahia - Consultoria/extensão rural
postado em 03/04/2015

Srs, necessito de mais informações sobre o assunto.

Omar Salazar

OUTRA - OUTRO - Venezuela - Consultoria/extensão rural
postado em 06/04/2015

Seria de gran ayuda contar con los detalles del programa que estan desarrolando y de esta forma poder aplicarlo. Hay necesidad de implementar nuevas tecnologias para hacer mas eficientes las explotaciones de este tipo.









manoel de souza e silva

Mostardas - Rio Grande do Sul - Produção de ovinos de corte
postado em 06/04/2015

seria fantástico para melhor resultado na produção de animais de corte no meu caso; me informe se já houve experimento para região sul do brasil. aguardo mais detalhes sobre o assunto. parabens ; susseço.

diogenes coelho micheli

Santa Inês - Bahia - Estudante
postado em 06/04/2015

Parabens pela pesquisa, é dessas iniciatica que a cadeia produtiva necessita.

Marinelia

OUTRA - OUTRO - OUTRA
postado em 06/04/2015

Tenho interesse em saber mais sobre o manejo ideal para ter 3 parições em 2 anos

Walderi Francisco de Carvalho OLiveira

Palmas - Tocantins - Produção de ovinos de corte
postado em 07/04/2015

Já a algum tempo venho me dedicando ao estudo de matérias relacionadas ao uso de tecnologias para o melhoramento da produção de ovinos e caprinos no nordeste brasileiro e tenho observado que o caminho a ser trilhado para que se alcance a rentabilidade que é fundamental para assegurar a sobrevivência do sistema produtivo, envolve essas tecnologias, as quais estão sendo conhecidas e encaminhadas para a prática, o que certamente contribuirá para o surgimento de resultados bem mais animadores que os atuais.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade