Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

PE: abate de caprinos e ovinos na área da seca ajuda produtores

postado em 24/10/2012

2 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Foram abatidos os primeiros 100 animais das 150 mil cabeças previstas, no Aprisco Abatedouro e Frigorífico, da Cooperativa Central Agrícola do Nordeste - Cocane, em Parnamirim, Sertão Central. A operação marcou o lançamento regional de uma ação do Programa de Aquisição de Alimentos, na modalidade compra direta, com investimento da ordem de R$ 30 milhões.

No Estado, vão ser beneficiados criadores atingidos pela seca. O produtor vai receber R$ 6,65 pelo quilo do animal vivo a ser adquirido pela Conab. A iniciativa, pioneira na área de abrangência da Sudene, foi conduzida pelo secretário de Agricultura e Reforma Agrária, Ranilson Ramos, juntamente com a secretária Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, do Ministério do Desenvolvimento Social de Combate à Fome, Maya Takagi.

Também estavam presentes o superintendente regional da Conab, Roberto Lins, o secretário Executivo da Agricultura Familiar, Aldo Santos, e a gerente geral da Adagro, Erivânia Camelo. O programa, previsto para ser executado até o final do ano, pode ser estendido. "A presidente Dilma não limitará recursos para o programa, enquanto a estiagem perdurar. Uma vez que os criadores apresentem condições de produção e os abatedouros se adequem às exigências técnicas e sanitárias, a tendência é transformar o PAA Especial Caprinos e Ovinos numa ação permanente", destacou Maya Takagi.

Ranilson Ramos lembrou que o PAA Especial Caprinos e Ovinos foi proposto à presidente Dilma Rousseff pelo governador Eduardo Campos, durante a primeira reunião com os governadores dos Estados do Nordeste para discutir ações de convivência com a seca. "Dentre os objetivos a serem alcançados estão a assistência às famílias, com a transferência da carne adquirida a instituições socioassistenciais e a regularização do mercado de caprinos e ovinos, que se encontra com preços aquém do custo de produção dos criadores", disse o secretário.

A logística vai funcionar de acordo com as seguintes competências: o Governo entra com o transporte, identificação dos criadores e cadastramento dos animais, por meio da Adagro; o município fica responsável pela organização da estrutura dos currais e recebimento dos rebanhos, enquanto a compra dos animais e contratação dos abatedouros, para abate e distribuição da carne às entidades sociais, vai ser de responsabilidade da Conab. Já estão aptos a participar do programa, os abatedouros de Afogados da Ingazeira, Bezerros, Floresta e Parnamirim.

As informações são do Diário Oficial de Pernambuco, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

silvia costa

Castro Alves - Bahia - Produção de caprinos de corte
postado em 25/10/2012

Gostaria de saber como manter a alimentação dos caprinos nos periodos de estiagem? o que podemos oferecer para alimentá-los?

obrigado

josé assenção das neves sobrinho

Teresina - Piauí - Médico Veterinário
postado em 24/06/2013

Estamos querendo  implantar inspeção em Teresina precisamos de legislação sobre o assunto caso tenha alguma referência por favor me envie.
Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade