carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Presidente da CNA mostra importância do uso racional da água pelo produtor agrícola

postado em 14/04/2014

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), senadora Kátia Abreu, destacou a importância de um debate calmo e sereno no país sobre o uso racional da água pelo produtor agrícola, ao assinar termo de cooperação técnica com a Agência Nacional de Águas (ANA), na presença do diretor-presidente da autarquia, Vicente Andreu Guillo.

Um dos principais objetivos desta cooperação é promover a conservação de solos e o uso racional da água no meio rural. A senadora frisou a importância da parceria com a ANA, lembrando a colaboração estratégica da agência quando do processo de votação do novo Código Florestal, no Congresso Nacional, ocasião em que “o órgão atuou sem radicalismos ou ranço ideológico, dando pareceres estritamente técnicos”.
Agilidade - Andreu Guillo lembrou que o acordo de cooperação da ANA com a CNA tem uma característica importante e pouco comum em processos desta natureza. O fato de “as demandas começarem a ser resolvidas antes mesmo do protocolo ser formalizado, sem burocracia e com agilidade”.

O diretor-presidente da ANA assinalou a forte liderança da senadora Kátia Abreu, “a quem tenho grande admiração e apreço”. Segundo ele, a identidade de princípios entre os dois órgãos abre “possibilidades para a criação de novas frentes de cooperação entre as duas entidades, sempre buscando o uso “racional e eficiente da água”.





















A senadora Kátia Abreu destacou a convivência “harmônica entre a CNA e a ANA, sem preconceito ou questões ideológicas, fato que tem contribuído para garantir resultados concretos no uso adequado da água e na preservação do solo”. Ela lembrou que essa convivência pautada pela busca argumentos embastados na boa técnica ajuda a desmontar falácias e atitudes de setores radicais da sociedade. “Equivocadamente, alguns pensavam que iríamos acabar com água ou usá-la sem comprometimento com preservação do meio ambiente”, comentou.

Em breves palavras durante a abertura da cerimônia, o presidente do Instituto CNA, Moisés Gomes, observou que o acordo tem como objetivo estratégico contribuir para um uso ainda mais eficiente da água pelos produtores rurais, evitando o desperdício e buscando, cada vez mais, a manutenção da quantidade e da qualidade desse recurso em nossos mananciais.

Ele lembrou que a ideia do acordo, agora formalizado, surgiu ainda em 2011, quando as equipes do ICNA e da ANA começaram a discutir formas para ampliar o acesso dos produtores ao programa "Produtor de Águas", que oferece incentivos para a recuperação e preservação de matas ciliares. Para o presidente do ICNA, um dos principais objetivos desta parceria é contribuir para que “o planejamento da gestão dos recursos hídricos ganhe mais efetividade". Ele encerrou destacando que "é hora fazer com que as medidas propostas nos planos de bacias ofereçam resultados reais aos interessados, e não fiquem apenas no papel”.

Fonte: Assessoria de Comunicação CNA
 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade