Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Programa rastreabilidade de ovinos em Alagoas é pioneiro no Brasil

postado em 12/12/2011

6 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Alagoas será o primeiro estado do Brasil a implantar o Programa de Rastreabilidade de Ovinos, que permitirá que produtores e consumidores tenham acesso a dados referentes a cada animal criado no estado. No próximo dia 15 de dezembro, será realizada, no município de Piranhas, a identificação dos primeiros animais que farão parte do programa.

Durante a ação, os animais receberão brincos que possuem códigos de barras para uma identificação precisa. Através desses códigos, será possível identificar em cada animal referências sobre local de nascimento, de criação, data de vacinação e de abate, dentre outras informações. Os dados, que estarão contidos nos lotes adquiridos pelos produtores de alimentos e repassados para os produtos, poderão ser visualizados por qualquer pessoa com acesso à internet.

Em Alagoas, 200 produtores do Arranjo Produtivo Local (APL) Ovinocaprinocultura já aderiram ao programa, cadastrando cerca de nove mil animais. De acordo com Henrique Soares, analista da Unidade de Atendimento Coletivo Agronegócios do Sebrae Alagoas, em breve, o consumidor conhecerá toda a cadeia produtiva do alimento que estará consumindo.

"A previsão é de que em dois anos esse processo seja todo informatizado, e que, em vez de brincos, sejam colocados chips nos animais, o que permitirá uma identificação eletrônica e mais celeridade ao processo. Esperamos identificar, até esse período, 18 mil animais em todo o estado", explica Henrique.

O programa é uma parceria entre governo de Alagoas, por meio da Agência de Fomento Desenvolve, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Sebrae Alagoas e a Cooperativa de Agricultores Familiares de Delmiro Gouveia (Coofadel).

As informações são da Agência SEBRAE de Notícias Alagoas, adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (3 estrelas)

Comentários

Maria Auxiliadora Barbosa de Vasconcelos

Serra Talhada - Pernambuco - Gestora do Projeto de Caprino-ovinocultura
postado em 12/12/2011

Os alagoanos estão de Parabéns! Recomendo uma visita para conhecer o Projeto e aproveitar para conhecer uma das cidades mais lindas do Brasil que é Piranhas/AL.

Leonardo Fortes

Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Indústria frigorífica
postado em 13/12/2011

Este projeto já existe no Rio Grande do Sul. Já foi apresentado para o ministério da agricultura e aprovado. Foi apresentado na última semana do mês de novembro, no município de Taquarí-RS.

Tiago Schultz

Mafra - Santa Catarina - Produção de ovinos de corte
postado em 14/12/2011

Minha nossa! Tomara q os brincos sejam bem pequenos, por q vai ser complicado a permanencia dos mesmos na orelha dos animais.

Jaime de Oliveira Filho

Itapetininga - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 14/12/2011


No projeto Cabanha Villa Nova, no qual presto assessoria usamos um sistema de rastreabilidade.
A rastreabilidade é garantida por meio da tecnologia RFID (chip de rádio freqüência) que aliada ao software de gerenciamento do manejo, permite a visualização da evolução do rebanho em tempo real, demonstrando a existência do animal e garantindo a transparência ao negócio.
O software também possibilita ao investidor realizar projeções do seu capital investido na aquisição das matrizes, contando com índices: de evolução do rebanho, faturamento, despesas e lucro líquido estimado para os próximos anos.
site: www.cabanhavillanova.com.br

Fernando Hentz

Curitiba - Paraná - Pesquisa/ensino
postado em 17/12/2011

E a tecnologia do bolus intraruminal (com retenção efetiva ao longo da vida do animal, rápida aplicação, leitura com sistema Rfid (leitor estático + antena) com alcance de leitura superior a 65cm). Software de gestão integrado...

Parabéns pelas iniciativas...

A UFPR/LAPOC atuam nesta linha de pesquisa e temos resultados excelentes com tecnologia nacional.

Abraços!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2019 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade