Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Renda de europeus aumenta, apesar de produção igual

postado em 22/12/2006

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

A renda dos agricultores de algumas das principais economias européias cresce uma taxa elevada. Os franceses, por exemplo, mesmo sem aumento de produção, tiveram um acréscimo da renda de 8,6% em 2006, um dos maiores da Europa.

A liderança é da Holanda, onde agricultores tiveram um ano com aumento de 17,6% na renda. Outros produtores importantes, como alemães, poloneses e checos tiveram taxas de crescimento que variaram entre 4% e 6,4%.

Na média, a Europa conseguiu um crescimento da renda no campo de 2,6%, que só não foi maior por causa das quedas significativas na Itália, de 4,2%, e na Irlanda, com 10,2%. Mesmo assim, o resultado geral foi bem melhor que o de 2005, quando a renda média dos agricultores sofreu uma redução de mais de 7%.

Situação bem diferente do Brasil. Só no estado do Paraná, os prejuízos foram de R$ 4 bilhões neste ano, um quinto das perdas totais no país.

Contando com apenas 4% dos trabalhadores europeus, o setor agrícola do bloco recebe, em média, 45% do orçamento da UE para conseguir se manter. Para 2007, o Parlamento Europeu acaba de aprovar o novo orçamento, que prevê subsídios de US$ 74,6 bilhões aos agricultores. No total, o orçamento da UE é de US$ 153 bilhões para todos os setores, inclusive pesquisas e educação, informou Jamil Chade, do jornal O Estado de S. Paulo.

Para acabar com a distorção gerada no mercado internacional e impedimento que os produtos de economias em desenvolvimento possam competir de igual para igual, Brasil e outros países emergentes esperam que a OMC chegue a um acordo em 2007 sobre a limitação desses subsídios, promovendo, em alguns casos, cortes de 60%.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Nelson Luiz Gonçalves

Goiânia - Goiás - Produção de gado de corte
postado em 25/12/2006

Esse artigo demonstra claramente que o mundo todo se preocupa com o setor agro-pecuário, subsidiando fortemente sua atividade, tornando-o sólido e dessa forma não dependendo em nada da produção do 3º mundo (ou economias em desenvolvimento, como queiram) para suas subsistências.

A política econômica brasileira e a de outros pobres que tentam seguir sua sombra, necessitam descobrir que estão na contra-mão da história. Precisam deixar de subsidiar o "capital", os bancos, e as atividades políticas com máscaras de "sociais" que na verdade escondem o antro de corrupção, e assim acordar para uma realidade atual do mundo que pensa seus cidadãos!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade