Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

RS: frio provoca alta mortalidade de ovinos

postado em 06/08/2010

Comente!!!
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Devido o maior número de nascimentos programados para a época de inverno e devido as baixas temperaturas no Rio Grande do Sul, a mortalidade de cordeiros aumentou. Para evitar este problema, Wilson Dorneles, ovinocultor e secretário da agricultura do município de Uruguaiana, disse que muitos produtores estão ajustando seus cronogramas de nascimento. "Os número deixam claro que os criadores não podem mais esperar que a natureza tome conta do rebanho", frisou o técnico da Emater Emanoel de Deus Torres.

O presidente da Arco, Paulo Schwab, salienta que a alta mortalidade é preocupante, principalmente em um momento em que o Estado tenta ampliar seu rebanho, hoje em 4,2 milhões de cabeças. Ele alerta para a importância de mudar o período de parição de forma a evitar os meses de maior frio. Outra alternativa é a construção de abrigos.

Apesar de serem mais resistentes, os bovinos também são prejudicados pelas baixas temperaturas. A escassez de pasto obriga os agropecuaristas a alimentarem os animais com fibrosos com menor índice de nutrientes, como o capim-annoni e a caninha. Para contornar a situação, os pecuaristas ainda adicionam sal proteinado à ração, prática que eleva os custos, além de reduzir o peso e a qualidade da carne. Em Bagé, o agrônomo da Emater Erich Oscar Groeger informa que essas condições de clima vão atrasar a engorda do gado. Segundo ele, devido ao inverno chuvoso, o desenvolvimento das pastagens cultivadas está atrasado e há deficiência nutricional. Groeger recomenda adubação das pastagens com nitrogênio e que algumas áreas sejam usadas para alimentar animais mais leves a fim de evitar perdas pelo pisoteio.


As informações são do Correio do Povo, resumidas e adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (5 estrelas)

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade