Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Governo de Rondônia incentiva a produção de ovinos

postado em 12/09/2011

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Com um rebanho estimado em 140 mil ovinos no estado, com capacidade para triplicar a produção nos próximos três anos, o governo do Estado, através da Secretaria de Agricultura e Pecuária (Seagri), está empenhado na melhoria genética e na qualidade da ovinocultura. São 4.781 propriedades rurais produzindo ovinos de boa qualidade, com destaque para as regiões de Porto Velho, Ariquemes e Rolim de Moura.

Uma ação da Gerência de Desenvolvimento da Pecuária, na área de pequenos animais, coordenada por médicos veterinários, vem realizando cursos, seminários e palestras sobre o desenvolvimento da cadeia produtiva na ovinocultura. O secretário de Agricultura, Anselmo de Jesus, acredita que a ovinocultura pode se transformar numa fonte de renda principalmente para Agricultura Familiar.

No município de Ariquemes, muitos produtores rurais estão diversificando e consorciando a produção de leite e bovinos com a ovinocultura conforme explica o veterinário Luiz Eduardo Bardi Pedro, que administra um rebanho de 500 ovinos com cruzamento das raças Dorper e Santa Inês. O veterinário, como a maioria dos ovinocultores da região central do Estado, queixa-se da falta de infra-estrutura e de um frigorífico próprio para o abate e comercialização de ovinos.

Na região central os proprietários de supermercados adquirem e abatem os animais em frigoríficos convencionais, fiscalizados por técnicos das prefeituras. No entanto, nas feiras livres e açougues a maioria é adquirida de maneira clandestina. Em média o quilo da carne de ovinos é comercializada a R$ 13 o quilo. Aos finais de semana, geralmente o consumo é maior do que oferta.

O gerente operacional de um grande supermercado de Ariquemes, Marcelo Galli, explica que vende 300 quilos de carne de ovinos por semana, totalizando 1.400 quilos por mês, adquirindo direto do produtor ao preço de R$ 8 o quilo. Abatendo no frigorífico, cada carcaça limpa pesa entre 15 e 20 quilos.

Luiz Bardi Pedro acredita que o governador Confúcio Moura vai incentivar a ovinocultura. "Ele é um produtor rural e sabe que é uma atividade viável. O governador sabe também quanto rende uma propriedade e o que ela representa na cadeia produtiva, na geração de empregos e para manter as famílias no campo", observa.

Técnicos e produtores rurais pedem investimentos em abatedouro e na melhoria do rebanho, inclusive com proposta de parcerias entre prefeituras e o governo do Estado, como propõe o secretário de Agricultura do município de Ji-Paraná, Reinaldo Andrade Pereira. "Somando com o governador Confúcio Moura, vamos alavancar recursos para implantar um frigorífico na região e melhorar a qualidade do rebanho", propõe.

No mesmo diapasão, a secretária de Agricultura do município de Ariquemes, Mary Terezinha Braganhol, garante que já existe no orçamento do ano que vem recursos alocados pelo município para construção do frigorífico próprio para ovinos. "Vamos solicitar ao deputado Edson Martins (PMDB), líder do governo na Assembleia Legislativa que destaque uma emenda para aquisição dos equipamentos".

As informações são da Gazeta de Rondônia, resumidas e adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

jean carlos da silva

Alta Floresta d'Oeste - Rondônia - Produção de caprinos de corte
postado em 18/09/2012

é o governo tm q investirm msm q essa é uma atividade q da um otimo retorno ao produtor rural... espero q o governo confucio invista nessaa ativdade.....

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade