Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Preço do cordeiro está aquecido em vários estados

postado em 14/09/2010

1 comentário
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

O alto preço do quilo vivo do cordeiro que está sendo pago ao produtor em vários estados já está tendo reflexo no campo e na cidade. Se em São Paulo o maior preço continua em Sorocaba, R$ 5,18 e o menor em São Paulo, capital, e Araçatuba, com R$ 3,70 no Rio Grande do Sul há variações entre R$ 3,70 e R$ 4,90, dependendo do comprador e da qualidade do animal vendido. Já no Paraná existem ofertas com valores que variam de R$ 4,00 a R$ 6,00.

O reflexo destes preços já foram sentidos na comercialização da Expointer 2010. Os ovinos obtiveram uma comercialização bem superior aos bovinos de corte e de outras espécies. Também em nível de consumidor, os valores estão modificados. Os varejistas estão reclamando que não conseguem ser atendidos pelos frigoríficos nas encomendas que fazem, pois não há produto. Para o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos, ARCO, Paulo Schwab, tudo isto vai trazer fortes reflexos para as feiras estaduais, "a procura por ventres deve ser maior, o que vai provocar elevação nos preços", acredita.

As informações são da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (ARCO), adaptadas pela Equipe FarmPoint.

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Wilson Ashidani

Madre de Deus de Minas - Minas Gerais - Cereais, reflorestamento e ovinocultura corte
postado em 14/09/2010

Temos que aproveitar esse momento para crescer, consolidar e estruturar nossa cadeia, de forma mais sustentável e organizada possível. Sei que o anseio de muitos é pela popularização da carne, e a atual alta no preço da carne vai de contra-mão à isso, mas temos que nos ater a grande oportunidade que se apresenta, que é a possibilidade de lucrar bem mais produzindo um produto seleto, com griffe e tudo. Tenho comigo, que até mesmo nesse mercado "gourmet" da carne, a ovinocultura de corte tem muito a avançar. Rastreabilidade, conforto animal, sistemas sustentáveis de produção, abate humanitário, cortes especiais, etc, são algumas das ferramentas passíveis de utilização.

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade