carregando...
Fechar
Receba nossa newsletter

É só se cadastrar! Você recebe em primeira mão os links para todo o conteúdo publicado, além de outras novidades, diretamente em seu e-mail. E é de graça.

Você está em: Cadeia Produtiva > Especiais

A força da mulher na administração de negócios rurais - Parte IV

postado em 03/04/2014

4 comentários
Aumentar tamanho do texto Diminuir tamanho do texto Imprimir conteúdo da página

 

Trocar as artes plásticas pela arte dos temperos. Essa foi a opção feita, há oito anos por Rose De Lene, quando deixou os pincéis e argila do ateliê e resolveu se dedicar a culinária. Essa é última reportagem especial sobre mulheres ligadas a criação de ovinos e caprinos e vamos sair do campo para a cozinha de um requintado restaurante em Campos do Jordão, no interior de São Paulo, para conhecer a chefe que está apostando na carne de cordeiro.



Rose é a responsável pelo cardápio do Barito Gourmet localizado no centrinho do Capivari e um dos mais tradicionais estabelecimentos da cidade serrana, famosa pelo clima europeu. No local fomos apresentados a um dos pratos mais pedidos da casa, o cordeiro marroquino, que traz o bife de pernil ao molho de ervas, acompanhado de um saboroso cuscuz marroquino.

“Esse prato é muito apreciado, pois a carne de cordeiro tem alto valor nutritivo, sabor suave e um aroma adocicado, que conquistou o paladar dos brasileiros”, contou. O sucesso do prato motivou De Lene a buscar outros cortes do animal, para a elaboração de outras receitas. “Agora quero criar algo com o pernil inteiro, para uma opção mais familiar”, disse.



A chefe lembra que o cordeiro é um animal muito rico e que de acordo com a criatividade, pode ser aproveitado de várias forma. “Vejo uma preferência de chefes pelo (corte) carré, mas eu pessoalmente gosto de preparar um guisado com o pescoço do cordeiro cortado em fatias, acho que fica bastante saboroso e é ótima opção para os dias de inverno.”

Arte

Rose faz da culinária uma arte e para isso fez cursos e viajou para vários países para conhecer formas diferentes de cozinhar. “Nessas viagens fiz questão de conhecer cozinheiras típicas de vilarejos e lugares afastados, para apreender as raízes da culinária de cada lugar que visitava”, contou.

Agora no comando da cozinha, seu objetivo é aproveitar essa experiência adquirida para diversificar o cardápio do negócio. “Gosto muito de andar aqui pela região, em busca de ingredientes e produtos típicos, produzidos localmente, para assim poder criar pratos com os quais as pessoas se identifiquem com o que estão comendo”, contou.

Apoio

Para isso, a Chefe conta com ajuda dos consultores do Sebrae-SP, que atualmente realizam a integração entre os vários empreendimentos das cadeias de alimentação fora do lar e agronegócio. Entre as ações está a Rodada de Negócios, onde é promovido o encontro entre os dois segmentos.

“Durante a Rodada de Negócios os produtores rurais podem apresentar seus produtos diretamente ao consumidor final e assim é possível que as duas pontas da cadeia possam negociar sem atravessadores, discutindo preço, qualidade e características esperadas de cada item. A intenção é fortalecer as parcerias, para que haja o ganho dos dois lados”, explicou Natália Solano Sirobaba, consultora de alimentação fora do lar, do escritório regional do Sebrae-SP, em Guaratinguetá.

“Essa ajuda do Sebrae caiu do céu, já ter esse canal de contatos com os produtores vai agilizar meu projeto de regionalizar a cozinha do restaurante”, completou Rose.

“Ao longo das visitas e trabalhos executados com os restaurantes da região, através de levantamentos realizados, nós verificamos a importância da padronização do produto perante o mercado, no que tange a qualidade da produção da carnes, a entrega atendendo às necessidades dos restaurantes, na constância do produto e às normas de higiene e manipulação que se faz necessário serem respeitadas do início ao fim da cadeia.” Salienta Natalia Solano Sirobaba.

Para isso, o SEBRAE atua por meio de orientações tecnológicas, consultorias de alimentação e agronegócios e programas de aperfeiçoamento empresarial; atendendo produtores rurais, restaurantes, hotéis e demais negócios correlatos.

A presença da mulher no campo sempre foi algo comum no Brasil. De acordo com o último levantamento do IBGE, um em cada três trabalhadores rurais é do sexo feminino. A novidade é que além do serviço braçal, cada vez mais elas estão tomando a frente dos negócios rurais e mostrando que o cuidado e a sensibilidade feminina podem fazer a diferença no sucesso dos empreendimentos agrícolas. E para mostrar essa nova tendência durante o mês de março, o mês da mulher, o portal FarmPoint irá apresentar uma série de reportagens com empresárias que estão se destacando no meio rural. Veja a parte I, II e III abaixo:

Parte I

Parte II

Parte III



 

Avalie esse conteúdo: (e seja o primeiro a avaliar!)

Comentários

Ricardo Negrini

Cunha - São Paulo - Produção e processamento de leite
postado em 03/04/2014

Parabéns Rose !! Que bom que ainda existam essas mulheres que não se intimidam diante da cozinha, e no seu caso, simplesmente dão um show.

Felipe de Medeiros Rimkus

Garça - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 03/04/2014

Gratificante perceber que empreendedores e consumidores, passam a identificar a importância e mais ainda à reconhecer a qualidade da carne produzida com muita dedicação nas propriedades. Interessante a visão do consumidor que norteia os processos de produção.
Parabéns à Rose, às produtoras e produtores desta cadeia.

Pedro Lotufo

Taubaté - São Paulo - Proprietário de cão/cães
postado em 03/04/2014

Parabéns pela iniciativa. Quem conhece e experimenta a carne de cordeiro fica fã e não troca nunca mais.

Guilherme Felipe dos Santos

São José dos Campos - São Paulo - Consultoria/extensão rural
postado em 03/04/2014

Parabéns a todos envolvidos nesta sensacional série de reportagens!

Quer receber os próximos comentários desse artigo em seu e-mail?

Receber os próximos comentários em meu e-mail

Envie seu comentário:

3000 caracteres restantes


Enviar comentário
Todos os comentários são moderados pela equipe FarmPoint, e as opiniões aqui expressas são de responsabilidade exclusiva dos leitores. Contamos com sua colaboração. Obrigado.

Copyright © 2000 - 2020 AgriPoint - Serviços de Informação para o Agronegócio. - Todos os direitos reservados

O conteúdo deste site não pode ser copiado, reproduzido ou transmitido sem o consentimento expresso da AgriPoint.

Consulte nossa Política de privacidade